top of page
  • Foto do escritorMarcio Leite

Design Thinking X Design Sprint

Vamos fazer um workshop de cocriação?


Traduzido e adaptado

a partir de texto de Dana Vetan,

Design Sprint Academy


 

Fato 1: Nem todos problemas de uma corporação ou time de trabalho são solucionados com um design sprint ou pela abordagem do design thinking.


Fato 2: Mas todo problema complexo, apoiado em múltiplos vetores e condicionantes para a geração de soluções, que exija colaboração entre múltiplas áreas e diversidade de pessoas especialistas, em curto espaço de tempo, tem muito a ganhar com estas abordagens e metodologia.


 

IKEA fika - Credit Forsman & Bodenfors




 

Design Thinking X Design Sprint

Basicamente, de um lado temos uma abordagem conceitual e de outro uma metodologia de trabalho ágil.


Em linhas gerais, o Design Thinking é uma forma de pensar e de abordar os problemas, como uma filosofia.


Já o Design Sprint é um passo a passo, baseado na abordagem do Design Thinking, para se obter resultados na prática.


Na definição de Tim Brown, presidente e CEO da IDEO empresa que disseminou a abordagem do Design Thinking:



“ Design Thinking é uma abordagem centrada no ser humano para a inovação, que se baseia no kit de ferramentas do designer para integrar as necessidades das pessoas, as possibilidades da tecnologia e os requisitos para o sucesso do negócio.”



O design thinking é uma forma de pensar, uma abordagem na solução de problemas que se baseia em imersão com pessoas (empatizar/pesqusiar), delimitação de desafios (definir), geração de hipóteses (ideação), validação de ideias (prototipação), teste das soluções (iteracão), aplicação (implementação).


Dentro da abordagem de design thinking, uma das etapas é a ideação, onde é realizado um sprint de cocriação.


IKEA fika - Credit Forsman & Bodenfors



De acordo com o autor do livro SPRINT, Jake Knapp:


“O sprint é um processo de cinco dias para responder a questões críticas de negócios através do design, prototipagem e teste de ideias com os clientes”



Design sprint é uma metodologia criada e melhorada pelo designer Jake Knapp, durante sua passagem pelo Google e pelo Google Ventures, para resolver desafios por meio de protótipos construídos por uma equipe reduzida e em pouquíssimo tempo, mais precisamente em 5 dias.


Ela se inspira na abordagem do design thinking com o objetivo de gerar novas soluções em um curto espaço de tempo, ampliando possibilidades e reduzindo riscos ao conectar inteligências e habilidades


O Design Sprint é uma estrutura de 5 fases (Unpack, Sketch, Decide, Prototype, Test) para gerar soluções e resolver grandes desafios em um curto espaço de tempo de forma colaborativa.



IKEA fika - Credit Forsman & Bodenfors


 

Design = processo. Sprint = curto e focado.


Isso significa que um design sprint efetivo, usa de um inteligente controle de tempo para cada atividade e foco, através de ferramentas como cartões com informações concisas e acionáveis, descritivos de perfis de público/audiência, benchmarks e matrizes com desafios específicos e perguntas a serem respondidas durante a dinâmica.





 

Uma cocriação não começa e nem se encerra em si


O grande engano quando decide-se por abordagens como essas é esperar que soluções aconteçam apenas num simples workshop co-criativo.


Um sprint de cocriação é sempre parte de um projeto. Dentro da visão de design thinking um projeto se inicia com a investigação e imersão dos públicos e audiências do serviço/negócio, com levantamento de dados, busca e análise de informações já existentes e uma análise contextual ampla, para delimitação dos problemas e desafios que precisam ser solucionados/trabalhados.


O maior erro das equipes que escolhem essas abordagens é estruturar um único workshop (sprint), trazer as pessoas para uma sala sem um desafio bem elaborado, sem um foco e sem um levantamento de informações suficientemente elaboradas para o trabalho colaborativo - e ainda assim esperar que as soluções se materializem.


IKEA fika - Credit Forsman & Bodenfors


 

Abordagem do Design Thinking e aplicação dos sprints de cocriação


Desde a sua criação, os Design Sprints evoluíram e adaptaram-se para melhor responder às diferentes necessidades de negócio e objetivos organizacionais. Existem diferentes maneiras de categorizar os Design Sprints. Por exemplo, com base na duração (sprint de 5 dias, 4 dias, 3 dias ou mesmo sprints de 2 semanas) ou algum método ou tecnologia específica.



IKEA fika - Credit Forsman & Bodenfors




A abordagem do design thinking e os sprints de cocriacão podem ser usados para abordar desafios como:


 

Discurso e Posicionamento de marca / Arquitetura de Marcas

Resultado — Documento de brand positioning, com discursos de posicionamento para a marca (ou um portfólio de marcas) de uma empresa.

 

Estratégia de crescimento

Resultado — Um plano para crescimento de um negócio, baseado em estratégias viáveis gerando alinhamento entre times e áreas pares.

 

Aceleração de Negócios

Resultado — Um novo modelo de negócios que alavanca os principais pontos fortes das organizações conectando recursos e inteligência.

 

Desenvolvimento de Produtos / Serviços

Resultado— Criação de um novo produto ou serviço validado/invalidado pelo mercado.

 

Moonshot Design Sprint / Future Thinking

Resultado — Uma nova visão para o futuro que ultrapassa fronteiras e re-imagina o contexto atual.

 



Le Cordon Bleau



 

Para saber mais:













bottom of page